Gaivota

Notícias

Voltar

As principais lesões ocasionadas pela corrida

A corrida de rua é um esporte muito popular na Europa e Estados Unidos e a cada ano esta proporção aumenta, não só nestes territórios citados, mas nos últimos anos no mundo todo. Julgamos que hoje a corrida de rua é a “Bola da vez”. Em pesquisa realizada descobriu-se que nos EUA existem hoje cerca de 19 milhões de praticantes. No Brasil a pesquisa realizada baseia-se nas inscrições de pessoas nas provas regulares no país, ou seja, não é um número confiável. Nesse cenário, calcula-se que temos entre 2 e 3 milhões de praticantes, com os números mais otimistas chegando a 4 milhões.

Este aumento pode ser explicado pela grande facilidade em se praticar a corrida, é uma modalidade com um ótimo custo-benefício para a saúde do praticante. Correr, além de ser gostoso, traz enormes benefícios cardiovasculares e respiratórios. Mas, correr sem conhecimento, e sem tomar alguns cuidados pode trazer riscos à saúde e até lesões severas.

Pensando nisso, este presente artigo tem como objetivo despertar o praticante da corrida de rua sobre a prevenção de lesões, conhecerem as lesões por sua prática, e gerar no leitor uma reflexão sobre a corrida e os erros comuns que alguns corredores cometem. Esta preocupação é pela demanda da população que procura na corrida uma forma de atividade física regular, todavia, esta prática sendo errônea poderá a vir acarretar muitos problemas.

Segundo constatações de ortopedistas e fisioterapeutas, é muito comum atletas apresentarem algum tipo de lesão por praticarem corrida sem estar em condições ideais para a atividade, este é o motivo principal para a ocorrência das lesões. Fatores como obesidade, excesso de treinamento, vestimenta inadequada, pistas irregulares, ruas esburacadas e o fator principal delas é o método de treinamento inadequado influenciando o aparecimento das lesões.

Lesões mais comuns

Fascite plantar: inflamação da fáscia plantar (tecido fibroso que liga o calcanhar aos dedos). Causas: pisar forte com o calcanhar, correr em superfícies duras e tênis inadequado.

Canelite: inflamação dos tendões e músculos ao redor da tíbia ou do tecido que a recobre. Causas: correr em solo irregular, aumentar a distância do percurso desordenadamente, pisar com o pé voltado para dentro (pronação) durante a corrida.

Metatarsalgia: inflamação dos tendões que ligam o músculo a estrutura óssea, na área superior do pé. Causas: tênis inadequado, pronação excessiva, treinamento excessivo.

Condromalacia: corrosão da rótula e sua cartilagem inferior. Causas: pronação excessiva do joelho causando acomodação imprópria da rotula, músculo quadríceps fraco ou com lesão.

Fraturas por estresse: microfraturas nas extremidades inferiores do perônio e tíbia (ossos da perna) metatarsos e fêmur. Causas: treinamento excessivo, percursos longos, rigidez nos tendões.

Tendinite de Aquiles: inflamação no tendão que liga o músculo da panturrilha ao pé atrás do calcanhar. Causas: treinamento intensivo, percursos longos, tênis impróprio, pernas arqueadas e rigidez muscular.

Tendinite patelar: Inflamação do tendão patelar, síndrome gerada pelo excesso de exercícios e falta de alongamento. Você começa a sentir uma dorzinha chata no joelho, e de repente ela piora para uma dor crônica, principalmente ao subir escadas e cruzar as pernas.

Instabilidade ligamentar do joelho: lesões dos ligamentos adjacentes do joelho. Causas: pisar errado em terreno irregular, distensões e deformidades nos pés.

Inflamação na canela: Você está fazendo aquele longão ou participando de uma prova que sonhou há tempos, quando sente a sua canela doer, como se não pudesse pisar no chão. Popularmente conhecida como canelite, a síndrome da tensão tibial medial (STTM) é comum nas pessoas que praticam corrida, principalmente nos iniciantes que ainda não se adaptaram às atividades, ou que exageram no ritmo e na intensidade dos treinamentos.

Joanete: protuberância óssea na parte externa do dedão do pé indicando inflamação local. Causas: herança genética, pronação excessiva, sapatos apertados.

Entorses de tornozelo: ruptura total ou parcial dos ligamentos ou ainda hiper extensão dos ligamentos externos. Causas: solo irregular, tênis inadequado e mal calçado, desequilíbrio muscular.

Você pode tomar algumas atitudes preventivas para evitar estas lesões, como usar tênis adequado e compatível ao esporte, usar roupas leves, fazer uma alimentação balanceada, passar por uma avaliação física e ortopédica, correr em locais onde o terreno esteja liso e sem obstáculos, treinar de acordo com sua atual capacidade física, fortalecer a musculatura caso ocorra um desequilibro muscular, fazer um aquecimento prévio com alongamentos antes e depois de treinar. Com essas dicas você já pode começar a treinar e evitar as lesões.

Como fazer para se prevenir das incomodas lesões?

Como já descrevemos correr é uma ótima forma de exercício, recreação e prática esportiva para adultos, adolescentes e crianças. Seja sozinho ou em um ambiente de equipe, correr, quando feito corretamente, pode melhorar a aptidão física, coordenação, senso de realização e desenvolvimento físico e emocional.

Mas, realmente aquela antiga frase é melhor prevenir do que remediar diz muita coisa. A corrida é muita repetitiva, portanto, todo praticante têm que tomar alguns cuidados básicos, essas ações não só geram uma prevenção destas lesões, como proporciona um desenvolvimento harmonioso das valias físicas na prática da corrida.

Como posso evitar lesões?

1-      Buscar orientação profissional;

2-      Metas de planejamento;

3-      Discuta sobre a execução com um treinador, preparador físico, afinal o praticante deve sempre discutir as metas do programa em execução;

4-      Determine a razão (objetivo) que você está executando (por exemplo: fitness, recreação, treinamento, competição);

5-      Desenvolva um plano de execução e estratégia que é compatível com o seu objetivo e seu nível atual de condicionamento;

6-      Defina metas seguras, alcançáveis e avance devagar e com cautela.

Preparando para correr

1-      Hidrate-se (beba água) com bastante antecedência;

2-      Alongue-se por dez minutos antes do início do exercício;

3-      Inicie a atividade de forma gradual com uma caminhada leve e posteriormente série principal;

4-      Use trajes adequados para a prática. Roupas leves e respiráveis impedem o acúmulo de suor e permite uma melhor regulação de calor corporal. Chapéus, bonés, etc…, cobrem a cabeça, o ouvido, protegem do sol, permitem a regulação da temperatura – eles também são excelentes para o tempo frio a fim de evitar queimaduras. As meias ajudam a evitar a ocorrência de bolhas e irritações.

5-      Utilize calçados adequados, eles devem encaixar-se bem e serem confortáveis;

6-      Inspecione os sapatos antes de executar: se eles estão desgastados ou são inclinados, você deve comprar sapatos novos;

7-      Órteses (palmilhas comercial off-the-shelf ou sob medida) são especialmente valiosas para pessoas com pé chato ou com pés arqueados, tornozelos instáveis ou problemas nos pés.

Locais seguros para correr

1-      Terreno plano, pois é mais suave para o corpo;

2-      Evite colinas íngremes, a não ser que a sua preparação seja para provas específicas;

3-      Mantenha-se em áreas bem iluminadas (por exemplo: parques, pistas atletismo, vias públicas seguras e tranquilas);

Evite o uso de fones de ouvido, especialmente se você estiver correndo na rua, para que você possa ouvir o tráfego e os sons de alerta.

Referencias

 

Facebook Twitter